O câncer de bexiga é o sexto mais comum entre os homens e ocupa a 19º posição entre as mulheres. Ele atinge com maior frequência os idosos, especialmente após os 60 anos de idade. 

Na maior parte dos casos, o câncer de bexiga é superficial, limitando-se a mucosa da bexiga. No entanto, a doença pode começar em regiões mais superficiais e se aprofundar até a parede muscular e dar origem a metástases em gânglios linfáticos e outros órgãos. 

O tipo histológico mais comum de câncer de bexiga é o carcinoma urotelial.

Fatores de risco

O Câncer de Bexiga é mais prevalente entre os fumantes, por conta do contato da bexiga com as substâncias químicas dos cigarros presentes e armazenadas na urina. 

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), “o tabagismo pode aumentar o risco de uma pessoa ter câncer de bexiga e está associado à doença em 50-70% dos casos.”

Sinais e Sintomas

O câncer de bexiga pode apresentar sinais inespecíficos, comuns a outras doenças do trato urinário. Por este motivo, é importante procurar imediatamente o médico urologista em caso de:

  • Sangue na urina.
  • Dor ao urinar.
  • Necessidade frequente de urinar e urgência miccional.

Diagnóstico

Assim como no câncer de próstata, quanto antes o câncer de bexiga for detectado, maiores as chances de uma vida mais feliz e saudável.

A detecção precoce pode ser feita através de exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos, como:

  • Exames de urina.
  • Tomografia computadorizada..
  • Cistoscopia (exame e biópsia interna da bexiga realizado por um instrumento com câmera e específico para remoção de parte do tecido).

O médico urologista é o profissional mais indicado para o diagnóstico e tratamento do câncer de bexiga em homens e mulheres.

Tratamento do câncer de bexiga

O tratamento do câncer de bexiga deve ser individualizado, de acordo com o estadiamento da doença e das condições de saúde de cada pessoa.

Em breve, aqui no Blog, nós falaremos mais sobre as diferenças entre os diferentes tipos de cirurgia para o tratamento do câncer de bexiga.

Caso perceba algum dos sintomas citados acima, não perca tempo. Procure imediatamente um médico urologista. Nós, do Instituto Catarinense de Urologia e Cirurgia Digestiva (UROCAD) podemos ajudar. Conte conosco!

Sobre os autores:

Dr. Pedro Geraldo Junior é graduado em medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais. Especializou-se e concluiu residência em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José e em Urologia no Instituto Mario Penna. É membro efetivo da Sociedade Brasileira de Urologia, da American Urology Association, da International Society for Sexual Medicine e da European Association of Urology.

Dr. Roberto Kinchescki é graduado em Medicina pela Universidade Federal de Santa Catarina. Especializou-se e concluiu residência em Urologia no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná. Com passagens e atendimento na esfera pública e privada, sua marca é o aprimoramento de técnicas e procedimentos para uma melhor qualidade de vida, sempre em contato com o bem-estar e o contexto humano de cada paciente.

Dr. Sander Tessaro é graduado pela Universidade do Extremo Sul Catarinense. Especializou-se e concluiu residência em Urologia em São Paulo/SP pelo Hospital Santa Marcelina. Dedicou parte dos seus estudos na Cleveland Clinic (Estados Unidos) onde realizou fellowship em Cirurgia Minimamente Invasiva e Endourologia. É membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia e Membro Internacional da American Urology Association e da European Association of Urology. Sua atuação é pautada pela busca de soluções efetivas aos seus pacientes, atendendo-os de forma humanizada e individual.