A prótese peniana é a terceira linha de tratamento para a disfunção erétil. Ela é indicada em casos graves. Em especial, para os pacientes que não tiveram bons resultados com medicações orais ou injetáveis. E para quem, que por algum motivo, não pode utilizar tais medicamentos.

Tipos de prótese peniana

A ereção do pênis é provocada por uma série de reações do sistema nervoso dos homens. A partir delas, o fluxo sanguíneo é direcionado para os corpos cavernosos, que enchem de sangue. É essa pressão sanguínea que faz com que o pênis fique rígido e que possibilita as relações sexuais.

Vários problemas, no entanto, podem atrapalhar esse mecanismo e provocar disfunção erétil.

Vimos no texto “Disfunção erétil: causas e tratamento”, que as próteses penianas possuem o formato de cilindro e são implantadas no interior de cada um dos corpos cavernosos. São exatamente essas regiões que devem encher de sangue durante a ereção para que o órgão fique rígido.

Existem dois tipos de prótese peniana:

  • Prótese peniana maleável ou semirrígida: são feitas de silicone e metal. Elas ficam sempre rígidas, mas podem ser “dobradas” tanto para a relação sexual, como para ficarem sob a roupa íntima, praticar esportes ou urinar.
  • Prótese peniana Inflável ou hidráulica: São compostas por duas próteses, uma bomba e um reservatório de soro fisiológico. As próteses cilíndricas são implantadas dentro dos corpos cavernosos. A bomba é inserida no interior do saco escrotal. Ela é acionada com a pressão das mãos e transfere o soro fisiológico para o interior dos cilindros. Já este reservatório de soro pode estar tanto na base dos cilindros como distante deles. É o soro fisiológico que permite a rigidez peniana com esta tecnologia.

De forma geral, as próteses hidráulicas oferecem resultados mais fisiológicos. Com elas, é possível reproduzir melhor os estados de flacidez e rigidez do pênis. No entanto, elas exigem uma certa destreza para a sua ativação e costumam ser mais caras. 

Como é feito o implante de prótese peniana?

A cirurgia para o implante de prótese peniana é realizada em diferentes etapas. As principais, são:

  • Exames e preparo pré-operatório
  • Anestesia
  • Preparo da via de acesso cirúrgico
  • Abertura da via de acesso cirúrgico
  • Dilatação e medida dos corpos cavernosos
  • Preparo e implante das próteses
  • Revisão cirúrgica e fechamento de todas as incisões

A principal complicação da cirurgia para o implante de prótese peniana é a infecção. No entanto, ela acontece em uma fração pequena dos casos (4%). Os médicos especialistas, como os do UROCAD, já estão preparados para lidar com tais situações.

Em casos específicos e bem indicados por médicos, o implante de prótese peniana tem sido bem sucedido. As taxas de satisfação ultrapassam 90%.

Com o implante de prótese peniana, os homens podem voltar a ter uma vida sexual ativa e satisfatória. No entanto, é fundamental que o paciente tenha acompanhamento profissional especializado e tire todas as suas dúvidas, para evitar falsas expectativas.

Compreender os tipos de resultados possíveis antes da cirurgia para o implante de prótese peniana é um passo importante para uma boa qualidade de vida.


Converse com os médicos do UROCAD. Nós podemos lhe ajudar!