Os Urologistas são profissionais altamente especializados e qualificados para procedimentos cirúrgicos. No entanto, por mais experientes que eles sejam, existem limites para os movimentos das mãos humanas. Assim, a cirurgia robótica foi desenvolvida justamente para ampliar as possibilidades técnicas e trazer resultados ainda melhores aos pacientes.

“A cirurgia robótica é um grande avanço tecnológico. As pinças utilizadas permitem ao médico realizar movimentos que não seriam possíveis apenas com as mãos humanas. Tudo isso com muita segurança e precisão.” – Dr. Sander Tessaro, Médico Urologista em Florianópolis/SC (CRM/SC 16.006 – RQE 13.373).

Como é realizada a Cirurgia Robótica? 

A cirurgia robótica é minimamente invasiva. Ela é realizada por meio de acessos laparoscópicos. Assim, em vez das grandes incisões das cirurgias tradicionais, a câmera de vídeo e as pinças utilizadas no procedimento são introduzidas através de pequenos orifícios (portais).

“É importante salientar que em nenhum momento o robô opera sozinho. Os movimentos dos braços robóticos e das pinças são todos realizados e conduzidos pelos médicos cirurgiões através de um tela de alta definição em um painel de controle” – Dr. Roberto Kinchescki, Médico Urologista (CRM/SC 15.903 – RQE 13.753).

“Além do médico cirurgião que controla o robô em si, outro médico cirurgião fica o tempo todo ao lado do paciente na cirurgia. Isso garante ainda mais precisão e segurança ao paciente.” – Dr. Pedro Geraldo Junior, Médico Urologista (CRM/SC 23.189 – RQE 14.074).

Da Vinci Xi Surgical System – Intuitive

Vantagens da Cirurgia Robótica

As cirurgias urológicas costumam ser realizadas em regiões anatômicas de difícil acesso e repletas de estruturas nobres. Entre elas, os nervos responsáveis pela ereção e o esfíncter responsável pela continência urinária, por exemplo.

“Quanto menos essas estruturas forem manipuladas durante a cirurgia, menores os riscos de alterações na fisiologia do paciente e, com isso, maior a recuperação funcional.” – Dr. Roberto Kinchescki, Médico Urologista (CRM/SC 15.903 – RQE 13.753). 

Entre as vantagens da cirurgia robótica, estão:

  • Ampliação da imagem do campo cirúrgico por meio de câmera e monitor 3D. Isso possibilita um reconhecimento ainda mais preciso das estruturas envolvidas no procedimento.
  • Maior amplitude de movimento das pinças e dos braços cirúrgicos, com articulações que possibilitam movimentos impossíveis para as mãos humanas.
  • Movimentos mais finos, delicados e com precisão (sem tremores). Isso permite a dissecção mais delicada das estruturas fundamentais.

“Com a cirurgia robótica, os sangramentos durante a cirurgia são menores. O paciente também sofre com menos dores no pós-operatório. O período de internação tende a ser mais curto e a recuperação mais rápida.” – Dr. Sander Tessaro, Médico Urologista (CRM/SC 16.006 – RQE 13.373).

“Além disso, as cicatrizes são muito menores do que as das cirurgias tradicionais, sendo quase imperceptíveis. Os riscos de disfunção erétil e incontinência urinária no pós-operatório também tendem a ser menores.” – Dr. Pedro Geraldo Junior, Médico Urologista (CRM/SC 23.189 – RQE 14.074).

Indicações da Cirurgia Robótica na Urologia

Entre as principais indicações da cirurgia robótica na urologia, estão os pacientes com:

  • Tumores de próstata
  • Tumores nos rins
  • Tumores na bexiga
  • Tumores nos ureteres
  • Tumores nas glândulas adrenais ou suprarrenais

Cuide da sua saúde e da sua qualidade de vida. Acompanhe regularmente seu médico e, em caso de dúvidas, solicite mais informações sobre o uso da cirurgia robótica na Urologia. Se precisar de ajuda, entre em contato conosco.

Sobre os autores:

Dr. Pedro Geraldo Junior é graduado em medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais. Especializou-se e concluiu residência em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José e em Urologia no Instituto Mario Penna. É membro efetivo da Sociedade Brasileira de Urologia, da American Urology Association, da International Society for Sexual Medicine e da European Association of Urology.

Dr. Roberto Kinchescki é graduado em Medicina pela Universidade Federal de Santa Catarina. Especializou-se e concluiu residência em Urologia no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná. Com passagens e atendimento na esfera pública e privada, sua marca é o aprimoramento de técnicas e procedimentos para uma melhor qualidade de vida, sempre em contato com o bem-estar e o contexto humano de cada paciente.

Dr. Sander Tessaro é graduado pela Universidade do Extremo Sul Catarinense. Especializou-se e concluiu residência em Urologia em São Paulo/SP pelo Hospital Santa Marcelina. Dedicou parte dos seus estudos na Cleveland Clinic (Estados Unidos) onde realizou fellowship em Cirurgia Minimamente Invasiva e Endourologia. É membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia e Membro Internacional da American Urology Association e da European Association of Urology. Sua atuação é pautada pela busca de soluções efetivas aos seus pacientes, atendendo-os de forma humanizada e individual.